A REVELAÇÃO DA FÉ

QUE O ESPÍRITO DO DEUS ALTÍSSIMO GLORIFIQUE SEU FILHO JESUS ATRAVÉS DE CADA UM DE VOCÊS E SUAS RESPECTIVAS FAMÍLIAS NESTE DIA!

É possível haver justiça quando se mistura com os sentimentos?
Para haver julgamento justo é preciso haver provas concretas contra o acusado. As testemunhas oculares têm de PROVAR que viram o criminoso.
Justiça justa não tem sentimento. É cega.

Assim também é a Fé que vem do Espírito de Deus. Não depende de ver para crer.
Quem quiser ver para crer em Deus, vai morrer querendo…
Mas quem crê na Sua existência, de acordo com a SUA PALAVRA, é porque foi privilegiado pelo Espírito da Fé com a REVELAÇÃO DA FÉ.

A revelação das riquezas infindáveis do Reino de Céus não é para todos. O Senhor Jesus deixou isso bem claro quando disse:

“Graças Te dou, ó Pai, Senhor do Céu e da Terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos.” (Mateus 11.25)

A revelação da Fé inteligente é loucura para os que se acham. Por conta disso, o Espírito de Deus não perde tempo com os tais.

A revelação da Fé isenta de emoção, destina-se apenas aos humildes de espírito, como a criança inocente e os pequeninos, que reconhecem sua insignificância diante do Todo-Poderoso.

Por favor, meditem no Evangelho de Lucas 18.9-14

Deus os abençoe sempre,

Pr. Mário Passos

7 MOTIVOS PARA SER UM GANHADOR DE ALMAS

7 MOTIVOS PARA SER UM GANHADOR DE ALMAS

 “A unção de Deus faz toda a diferença na vida de seus servos. Esta unção lhes foi dada para cumprir Seu propósito divino”.

Deus não ungi ninguém para cumprir um proposito pessoal ou particular mais um proposito coletivo e divino. Propósito este que é arrancar as almas que estão indo para o inferno e traze-las para o reino de Deus e nunca para diferenciar um servo do outro.

O propósito de Deus é único, seu Espírito está sobre seus servos para os capacitar, para que esses ganhem muitas almas. Sem olharem para sua vida pessoal, ou o que eles irão ganhar ou o que eles irão perder, a obra de Deus é santa e imaculada. E é preciso colocar toda a força para realizarmos esta obra divina.
Temos aqui 7 motivos para sermos um ganhador de almas:
1) Os ganhadores de almas são sábios. “O fruto do justo é árvore de vida, e o que ganha almas é sábio” (Provérbios 11:30)
2) Seguir o exemplo deixado pelo Senhor Jesus. “Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” – Lucas 19:10
3) Os ganhadores de almas são cooperadores de Deus. “E nós, na qualidade de cooperadores com Ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus” (2 Coríntios 6)
4) Jesus ordenou a todos cristãos que fossem e fizessem discípulos.“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações,…” (Mateus 28:19)
5) Deus deseja que todas as pessoas sejam salvas. “Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.” (1 Timóteo 2:4)
6) Deus quer que a sua Casa fique cheia. “Sai pelos caminhos e atalhos e obriga a todos a entrar, para que fique cheia a minha Casa.” (Lucas 14: 23)
7) Aquele que não ganha almas está pecando. “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando.” (Tiago 4: 17)

A VERDADEIRA LIBERTAÇÃO

A VERDADEIRA LIBERTAÇÃO

Muitas pessoas têm sido escravizadas ao longo de suas vidas por espíritos imundos. E por conta disso são enfermas, depressivas, vazias, vivem com desejo de morrer, já tentaram suicídio, não prospera nada do que fazem, a família está sempre dividida, não têm paz.  Enfim, vivem uma vida completamente fracassada.

Mas isso ainda não é o pior, quando se trata de pessoas que frequentam uma igreja, e se denominam “crentes”, a situação se torna ainda mais agravante!

Pois se frequentam uma igreja, estão sempre ouvindo uma palavra de fé dos seus líderes religiosos, não eram para estarem libertos?

Não! Mil vezes, não! Pois a VERDADEIRA LIBERTAÇÃO acontece quando há uma entrega total e sincera da parte do indivíduo.  Quando o mesmo está decidido a mudar de vida, abandonar a vida velha para começar uma nova vida.

Na verdade, muitas pessoas acabam se enganado pensando que estão libertas por que já fizeram tantas campanhas, correntes, fizeram suas preces para a desatadora de nós, acenderam velas, pagaram promessas, fizeram sacrifícios… já foram em todos os lugares que disseram que lá iria dar certo! Mas na verdade o que aconteceu foi que ela pode até ter abandonado os espíritos imundos, porém eles ainda não a abandoaram.

Muitos já estão numa igreja há anos, décadas na verdade, e até hoje não conseguiram se libertar e por isso estão sofrendo tanto. Meu amigo leitor, deixa eu te REVELAR um segredo agora! Se o mal não sai da vida da pessoa, ela não vai pra frente! Nada dá certo! Mas entenda a libertação não acontece apenas quando o mal sai, mas sim QUANDO DEUS ENTRA!

Veja o que diz o texto sagrado em João 11.36

Assim sendo, se o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres. ”

O filho (Jesus) precisa primeiro entrar em sua vida, e só você pode permitir, pois se Ele entrar, já era! O mal não encontrará mais espaço em sua vida para lhe fazer sofrer. Se você deseja ser livre verdadeiramente, convide a Jesus para entrar em sua vida! Faça isso agora mesmo aí onde você está, pois Ele só está esperando um convite, como Ele mesmo disse:

“Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo.” (Ap 3.20)

 Deus os abençoe sempre, Pastor MáriPassos.

A DIFERENÇA ENTRE O ESPÍRITO SANTO E OS ESPÍRITOS ENGANADORES…

Espirito-Santo-Consolador-IntercessorAssim como o Espírito Santo é o Agente da Vida, todos os espíritos, sem exceção, tenham o nome quem tiverem, não importa o lugar em que se manifestam, são agentes da morte. Como nós podemos distinguir o Espírito de Deus de todos os demais espíritos do diabo, se muitos deles se manifestam falando de amor, luz e caridade? É muito simples:

1 -Os espíritos enganadores e imundos se manifestam através de pessoas que, por sua vez, podem estar conscientes ou inconscientes; enquanto o Espírito de Deus nunca se manifesta nas pessoas, a não ser por intermédio da pregação da Palavra, que Ele sempre fala a todos;

2 -Os espíritos imundos e demoníacos sempre estão preocupados em tentar provar que vêm de Deus, são de luz e querem prestar caridade; o Espírito Santo somente se dirige ao homem por meio da Palavra de Deus;

3 -Os Espíritos diabólicos sempre impõem obrigações às pessoas. Se por acaso elas não as realizam, então são castigadas; o espírito de Deus nunca impõe nada a ninguém, mas sempre espera a permissão das pessoas para conduzi-las aos pastos verdejantes;

4 – Os demônios dão mensagens psicografadas; já o Espírito Santo nos falou outrora pelos profetas, quando não havia a Bíblia; depois, através do Seu Filho Jesus Cristo e agora fala através da Sua Palavra escrita;

5 – Os espíritos demoníacos nunca permitem que as pessoas que os seguem tenham paz, pois sempre arranjam problemas para tirar-lhes a alegria, especialmente nos dias mais festivos. o Espírito Santo é paz, e quando estamos alegres, Ele também se alegra, pois está escrito que “A alegria do Senhor é a nossa força ” (vide Neemias 8.10).

6 -Os espíritos imundos quase sempre levam as pessoas ao pináculo da vida, para depois jogá-las lá de cima. O Espírito Santo nos dá, cada vez mais, segurança na nossa vida material.

7 – Os espíritos imundos sempre provocam insônia, dor de cabeça constante, desmaios, vontade de suicídio, nervosismo, doenças que os médicos não conseguem descobrir a causa. Proporcionam ainda, medo, solidão, insegurança, vícios, insatisfação pessoal, fracasso na vida sentimental, derrota na vida material, perturbações mentais, visões, sonhos pavorosos, audição de vozes estranhas, barulhos inexistentes e loucura, além de outros. O Espírito Santo, ao contrário, apaga tudo isso da nossa vida e produz calmaria, tranquilidade, paz e tudo de que necessitamos.

8 – Os espíritos imundos destroem lares, separam os pais dos filhos, criam confusões entre as famílias. O Espírito Santo faz encher os lares de profundo amor e respeito, de tal forma que cada lar se torna um pedacinho do Céu.

 

Se você quer aprender mais sobre a Palavra de Deus e ter a direção do Espírito Santo para praticá-la, participe da VIGÍLIA DE PENTECOSTES que acontece toda ÚLTIMA SEXTA-FEIRA DO MÊS Às 22h NA ICTM.

Deus os abençoe abundantemente, Pastor MárioPassos.

A NECESSIDADE DE RECEBER O BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

FevereiroEm outras palavras, o batismo com o Espírito Santo é a confirmação de Deus, em toda a Sua plenitude, dentro de nós: é a resposta de Deus aos anseios do homem e mulher cristãos. Devido à obra diabólica de todas as forças do inferno exercida na humanidade (e por isso mesmo, pode-se dizer sem exagero que esta Terra se transformou num reino de Satanás), não há outra alternativa para o seguidor do Senhor Jesus, senão receber o Seu Espírito para poder guiá-lo em total e completa segurança por todos os dias da sua vida terrena.

O batismo com o Espírito Santo não pode ser considerado em termos de opção denominacional doutrinária, pois é uma necessidade imprescindível, de tal forma que sem ele a chance de sobrevivência cristã neste mundo é praticamente impossível.

Quando Martinho Lutero descobriu que “o justo viveria pela fé” e não pelas obras das próprias mãos, uma luz se acendeu neste mundo, e para aqueles que viviam na região católica da sombra da morte, guiados pela sórdida ganância papal, resplandeceu a luz do Evangelho puro, limpo e cristalino. E as trevas se transformaram num poderoso Estado dentro dos demais Estados desta Terra, a fim de sugar, em nome de Deus, o sangue dos famintos e ignorantes da graça do Senhor Jesus.

E assim o Evangelho foi sendo difundido e aceito pelas nações. O espírito satânico religioso também se aproveitou da politicagem egoísta dentro da igreja evangélica. Então, hoje podemos encontrar igrejas transformando-se em boates; “cristãos” acreditando que suas línguas estranhas sejam o batismo com o Espírito Santo; enfim, toda a orgia e sujeira praticadas do lado de fora têm sido também vividas dentro das igrejas.

Ora, por isto e muito mais que desconhecemos, como nós que somos realmente “raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus”, que fomos chamados das trevas para a Sua maravilhosa Luz, poderemos nos conduzir neste mundo e ainda assim manter a nossa fidelidade ao nosso Senhor Jesus sem escorregarmos no adultério, prostituição, avareza e toda a sorte de carnalidade que imperam neste mundo podre e nojento? Por estas razões e muito mais, o batismo com o Espírito Santo se faz urgente na vida de todos os que querem andar “assim como Ele andou”.

Se você quer aprender mais sobre a Palavra de Deus e ter a direção do Espírito Santo para praticá-la, participe da VIGÍLIA DE PENTECOSTES que acontece todas as ÚLTIMAS SEXTAS-FEIRAS DE CADA MÊS As 22h NA ICTM.

Deus os abençoe sempre, Pastor MárioPassos.

4 atitudes que o cristão não deve ter

4 atitudes que o cristão não deve ter:

Saiba se você age dessa maneira e por que precisa mudar o seu comportamento

A man is business suit reading the Bible could be a preacher

Frequentar as reuniões da Igreja é muito importante. Todavia, tão importante quanto isso é praticar nas ruas o que é ensinado dentro da igreja.

Muitas pessoas, por diversos motivos, esquecem-se de refletir sobre os seus atos e têm atitudes que não condizem com o exemplo dado pelo Senhor Jesus.

Por isso, listei 4 hábitos que muitos têm, mas que devem ser eliminados se a pessoa quer realmente ser uma seguidora de Cristo. Veja abaixo:

1- Manter a fé passiva

A fé é provada em atos. Aquele que não pratica o que lê no Evangelho não está mantendo a sua fé viva. A Bíblia questiona: “Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?

E responde: “Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.” Tiago 2.14 e 26

Isso significa que todos os seus atos devem ser pensados no exemplo de Jesus.  “A crença exige a prática. Se não há prática da vontade (Palavra) de Deus, então não há crença.”

2- Brigar indiretamente

Muitos não chegam “às vias de fato”, não xingam o outro, mas, ainda assim, envolvem-se em brigas. Exemplo disso são as indiretas enviadas pelas redes sociais: “Sua inveja faz meu brilho”; “#ficaadica”; etc.

O sentimento que impulsiona reações como essas atinge não apenas quem “veste a carapuça”, mas principalmente você mesmo.

Paulo recomenda aos colossenses: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; Suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.” Colossenses 3.12,13

Será que alguém que manda “beijo para as recalcadas” perdoou e está revestido de mansidão e humildade?

3- Julgar-se superior

Volta e meia vemos um cristão criticar a denominação de outro cristão; ou falar mal de pessoas que não são cristãs. No entanto, quando fazem isso, estão se esquecendo do que a Bíblia diz: “É porventura Deus somente dos judeus? E não o é também dos gentios? Também dos gentios, certamente.” Romanos 3.29

Deus concede a Salvação para quem a conquista. No entanto, a mesma oportunidade de conquistá-la tem quem nasceu filho de Israel ou quem nasceu gentio. Ele é o Deus Único, que não faz acepção de pessoas por suas origens, mas por seus atos.

Vestir-se de orgulho e arrogância e criticar o outro, ao invés de apresentar-lhe a Palavra de Deus, é desperdiçar uma oportunidade concedida por Ele. Pior do que isso, é abrir caminho para outros erros.

O orgulho é a fonte de todos os pecados” “Ele aparece nos lugares mais insuspeitos. Muitos conhecimentos podem tornar uma pessoa orgulhosa, e ainda a ignorância também pode ser a fonte de orgulho para outra pessoa. Não há pecado ou erro humano que possa ser pior ou mais nocivo.”

4- Ser cristão da porta para dentro

Você é a mesma pessoa dentro da igreja e dentro de casa? E fora de casa, no trânsito, na fila do banco? O seu relacionamento com a família, amigos e a sociedade em geral é que mostrará se você segue o que é ensinado na Bíblia.

Quando a pessoa compra produtos piratas, por exemplo, está compactuando com um crime. E quando espalha fofocas?

“Aqueles crentes mentirosos, aqueles crentes que adulteram, aqueles crentes que vivem no roubo e na prostituição, na corrupção, na mentira, que dão os seus jeitinhos brasileiros para tentar prevalecer sobre os mais fracos” são crentes porque creem, mas não são cristãos, pois não seguem o exemplo de Cristo.

Jesus avisou: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.” Mateus 23.27

“O que acontece se o embaixador desobedece a ordem de seu governante? Imediatamente é removido de sua autoridade e outro assume a sua posição. O mesmo se dá em relação aos que contrariam a vontade de Deus, são considerados rebeldes e, imediatamente, removidos”.

Deus os abençoe sempre, Pastor Mário Passos.

Esse artigo lhe ajudou de alguma forma? Deixe um comentário.

Para onde você tem olhado?

OLHAR_PARA_CIMAPara onde você tem olhado?

“Olhando firmemente para Jesus, autor e consumador da fé” (Hebreus 12:2)

“A derrota vem de olhar para trás. A distração vem de olhar em volta. O desânimo vem de olhar para baixo. A libertação vem de olhar para cima.”

Para onde estamos olhando? Qual o foco de nossa vida? O que queremos ver e o que esperamos encontrar na direção para onde estamos olhando?

Há pessoas que olham constantemente para trás; para justificar suas queixas, para murmurar dos tropeços, para lamentar as derrotas. Há pessoas que nunca percebem o quanto são abençoadas,

o quanto Deus lhes ama, o quanto perdem oportunidades de realizar os sonhos. Estão sempre distraídas espiritualmente e só conseguem enxergar os problemas que enfrentam.

Há pessoas que desistem facilmente, não lutam e nem se esforçam, não perseveram quando sofrem o primeiro revés. Estão, em todo tempo, olhando para trás, em volta ou para baixo.

Quando olhamos para o lugar errado, vemos o que não queremos ver ou o que não devíamos ver. Erramos a direção do olhar e, ao mesmo tempo, erramos o caminho a seguir. E se erramos o caminho, perdemos a paz, as bênçãos e a felicidade.

Eu prefiro olhar para cima, para o Senhor Jesus Cristo, para o autor de minha fé. Ele me impede de estar distraído em relação à minha vida espiritual, de desanimar diante dos obstáculos do caminho, de sentir-me derrotado quando a vitória demora a chegar.

Sim, é para Ele que eu olho desde que acordo até a hora em que volto a dormir. É para Ele que eu olho quando preciso tomar alguma decisão. É para Ele que eu olho sempre, para agradecer, por eu ser tão feliz.

Olha para cima!!! Deus tem sempre um saída!!! Por mais difícil que seja a situação que você está enfrentando, creia, clame a Ele agora mesmo e Ele te responderá!!!

Você também compreende que, para ter uma vida vitoriosa, precisa olhar para cima?

Deus os abençoe sempre,

Pastor Mário Passos

 

DEPOIS DE LER ISSO, NUNCA MAIS VOCÊ IRÁ MONTAR UMA ÁRVORE DE NATAL DENTRO DE SUA CASA!!!

Muitos cristãos, inocentemente, aderem a práticas religiosas sem ao menos se atentarem que, na realidade, repetem alguns dos mesmos atos e ‘rituais’ de culturas pagãs passadas. A comemoração do Natal e o ‘culto’ à sua árvore são exemplos de como muitos conseguem ser iludidos pela religião.

Para falar do NATAL, é preciso voltar ao tempo de NOÉ, após o dilúvio,

Arca_de_Noe1

quando um de seus filhos, CAM, o viu dormindo embriagado e nu. Ele começou a rir de seu pai e correu para contar aos seus outros dois irmãos, SEM e JAFÉ.

EmbriaguezNoe

Estes, ao contrário, foram de costas e cobriram a nudez do pai. NOÉ, quando soube do acontecido, amaldiçoou seu filho CAM, para que este e seus descendentes servissem a seus outros dois filhos. E toda a geração após ele se tornou maldita.

SEMIRAMIS

CAM casou-se com SEMÍRAMIS (esta é a mulher da nota de 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 reais; a mulher da Estátua da Liberdade; a mulher da balança da justiça; da Columbia Pictures, etc.)

estatua

e ambos geraram um filho, NINRODE. Ele matou seu pai CAM e casou-se com sua mãe.

nimrod

Foi o fundador da Babilônia, Nínive e outras cidades pagãs. Tentou levantar a torre de BABEL, e DEUS o impediu.

torre

Seu tio SEM o matou, pois ele estava se opondo muito contra DEUS. SEMÍRAMIS, sua mãe e esposa, espalhou a mentira de que ele não havia morrido, e sim que havia ido para o céu, pois ele se dizia deus – o deus sol.

ninrode

SEMÍRAMIS engravidou e dizia ser um presente dos deuses, que era a reencarnação de NINRODE; mas, na verdade, era fruto de uma traição, pois seu marido, e filho, já estava morto. E nasceu TAMUZ, no dia 25 de dezembro, deus sol dos egípcios, babilônicos, gregos, persas, romanos e, hoje, das S.S. (sociedades secretas).

isis-2

Ele morreu durante uma caça, provavelmente por um animal selvagem, e seu corpo ficou caído sobre um tronco apodrecido de árvore. Sua mãe dizia que neste tronco nasceu um pinheiro, e todos os anos, no dia 25 de dezembro, era comum as pessoas levarem um pinheiro para dentro de casa e o enfeitarem com ouro e prata, como símbolo do renascimento de TAMUZ.

arvorenatal

As sacerdotisas jejuaram e choraram por 40 dias e 40 noites a morte de TAMUZ ao pé do pinheiro e, no final desse período, elas agradeciam umas às outras fazendo trocas de presentes, os quais eram depositados aos pés desse pinheiro. Todos os anos, no dia 25 de dezembro, era comemorado o Natal (nascimento de Tamuz).

Semninr

Quando os PERSAS dominaram essa região, eles levaram todas as idolatrias para a PERSIA, inclusive os deuses TAMUZ, NINRODE E SEMÍRAMIS, que apenas mudaram de nome. O domínio, em seguida, passou para os GREGOS, e estes fizeram a mesma coisa, mudando apenas os nomes; eles passaram a ser ZEUS, AFRODITE E EROS.

deusa-mae2

Em seguida, os EGÍPICIOS dominaram e mudaram os nomes também, passando a se chamar OSIRIS, ISIS E HORUS.

clip_image0021

Já nos tempos de JESUS CRISTO, o domínio era ROMANO, e ROMA mudou também os nomes. Passaram a se chamar apenas VÊNUS E CUPIDO, caindo a figura do pai. E no Século IV, depois de CRISTO, o imperador CONSTANTINO, para agradar aos CRISTÃOS que eram em grande número em ROMA, decidiu oficializar o CRISTIANISMO como religião oficial de ROMA. E para agradar ainda mais a eles, pegou os nomes mais fortes dentro do CRISTIANISMO e passou a chamar os ídolos por nomes CRISTÃOS.

sagradafamilia

TAMUZ e SEMÍRAMIS passaram a se chamar MENINO JESUS e VIRGEM MARIA. Assim, o Natal continuou a ser comemorado como sendo o nascimento do menino JESUS, mas, na verdade, esse menino seria TAMUZ, o deus pagão.

Obelisco

Outro engano disfarçado são os obeliscos. Feitos de uma pedra em forma quadrangular e alongada, os monumentos, preferencialmente, eram colocados na área central de amplos espaços abertos e nos templos do deus sol, Rá. E, apesar de no antigo Egito obelisco significar ‘proteção’ ou ‘defesa’, saiba o que realmente representa.

69584729-us-courted

Você está olhando para a mais famosa representação pública do ato sexual no mundo. Este obelisco, no meio da satânica Roda das Oito Etapas para a Iluminação, encontra-se na Praça de São Pedro, no Vaticano. Bastante interessante ver uma representação sexual no Vaticano, pois eles falam muito sobre sexualidade, uma prova de que o catolicismo romano é uma forma de satanismo muito profunda. Outra prova é a ‘cruz invertida’, usada pelo papa.

** Conteúdo retirado da Internet. Imagens meramente ilustrativas.

E agora que você sabe de toda a verdade ainda deseja montar uma árvore de natal em sua casa???

A palavra de Deus diz: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”

Deus os abençoe sempre.

Pastor MárioPassos.

O prato de lentilha que levou a uma perda irreparável!

 

 

lentilhaO prato de lentilha que levou a uma perda irreparável!

 

Proposição: Desprezar privilégios espirituais para satisfazer desejos e ambições pessoais é o ato mais profano que um cristão pode cometer, (profano = que deturpa ou viola a santidade de coisas sagradas)

Pergunta: Por que desprezar privilégios espirituais para satisfazer desejos e ambições pessoais é o ato mais profano que um cristão pode cometer?

 

 

Que isso… Um prato de lentilha???

 

Na semana passada, enquanto estava meditando na Palavra, Deus falou forte em meu coração.Tenho certeza que você está se perguntando, mas o que isso tem haver, comer um “prato de lentilha” quando está com fome, ou, de jantar um strogonoff maravilhoso que alguém me ofereceu? Todavia, dependendo das circunstâncias, um prato de lentilha pode ter tudo haver com a sua derrota. Para que você entenda melhor, vou te contar um pequeno trecho de um historinha verdadeira, a historia de Esaú e Jacó. Eles eram os filhos gêmeos de Isaque, sim, aquele que era filho de Abraão, o Pai de uma grande multidão de povos, olha só a responsabilidade que estava sobre a vida de Isaque, e assim como ele o primogênito era quem recebia de Deus essa unção, seu filho deveria governar, e ser aquele que viria antes desse grande povo, o povo de Israel.

Porem, Isaque teve gêmeos, e o primeiro que saiu foi Esaú, e Jacó veio atrás segurando o seu irmão pelos tornozelos, desde de cedo já havia essa disputa entre eles, porem Esaú era o predileto do seu pai Isaque, e tinha a benção de Deus. Encurtando a historia, Jacó queria essa benção, e um dia Esaú chegando cansado da caça, com muita fome, pede a seu irmão Jacó que lhe desse um prato de lentilha para ele saciar a fome, e Jacó muito esperto disse que daria, mas só se ele desce a ele (Jacó), sua primogenitura, e Esaú cheio de fome, fez a troca, perdendo seu direito de filho favorito e primogênito ungido de Deus.

QUE COISA MAIS TRISTE!

 

Esaú trocou sua primogenitura por um prato de lentilhas, porque estava com fome e não soube esperar um pouco mais pela provisão do Senhor. Esaú desprezou a sua herança. Esaú vendeu o seu “direito de primogenitura” por um prato de lentilhas, A primogenitura dava a ele o direito de:

– Liderar a adoração a Deus e chefiar a família;

– Dupla porção da herança paterna, (2/3 da fazenda);

– Direito à benção do concerto, conforme Deus prometera a Abraão.

Mas no ímpeto do cansaço e da fome, ele não teve o autocontrole, o domínio suficiente, para dizer “não” a uma necessidade momentânea, e desprezou bênçãos espirituais por um “guizado vermelho”,  “E Jacó cozera um guizado; e veio Esaú do campo e estava ele cansado. E disse Esaú a Jacó: Deixa-me peço-te, comer desse guizado vermelho, porque estou cansado.” (Gn 25:29,30)

Quão pouco Esaú valorizou a sua primogenitura: menos do que um prato de lentilha. Por livre escolha, optou por trocar as bênçãos de Deus por prazeres momentâneos e efêmeros. Jacó ao contrário de seu irmão, desejou as bênçãos de Deus para sua vida e dele vieram as doze tribos de Israel, e da tribo de Judá veio o Salvador do mundo: Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Então, Deus falou no meu coração que, muitas cristãos hoje, são como Esaú, impacientes, tentamos conseguir algo por nosso próprio esforço, e não esperamos pelo tempo do Senhor. (seja um emprego novo, ministério, família, relacionamentos…) Isso nos impede de receber a sabedoria de Deus e perdemos bençãos maravilhosas que Ele providenciaria no tempo dEle. “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.” (Eclesiastes 3:1).

Não troque aquilo que Deus tem reservado para você, seu direito de filho(a), sua posição na igreja hoje, seu crescimento espiritual e as bênçãos recebidas no lugar que Deus tem te colocado. Não troque o seu “direito de primogenitura” por algo MOMENTÂNEO – “prato de lentilhas”, pois é isso o que o diabo através de muitas pessoas nos oferece: uma amizade interesseira, uma alegria passageira, um almoço pra te fazer refem de seus objetivos, visitinha na sua casa pra te desestruturar da fé, tapinhas nas costas dizendo “aqui te amamos mais” vem pra cá aqui é melhor! Cuidado! Quem te chamou foi Deus, não saia da sua posição para seguir a homens!

Cuidado! Debaixo dessa revelação devemos seguir confiantes na fé e sóbrios em tudo, pois satanás nos ronda como um leão querendo nos tragar, e as vezes as artimanhas dele vão de encontro com nossa “fome”, sim a fome das nossas almas (mundo, amizades, carências, relacionamentos, cargos na igreja, fome, futuro), mas vigie, e olhe as brechas, feche elas, vigie e ainda mais: “Não troque o melhor de Deus na sua vida pelo prato de lentilha”.

Faça como diz a bíblia: “Confie no SENHOR de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o SENHOR em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas. Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema o Senhor e evite o mal” (Provérbios 3:5-7).

Deus os abençoe sempre, 

Pastor Mário Passos.

O PECADO DE SAUL X O PECADO DE DAVI

Todos pecaram (Romanos 3:23). A única diferença é como as pessoas respondem aos seus próprios pecados. Saul e Davi foram os dois primeiros reis de Israel. Ambos eram homens humildes e fiéis quando foram escolhidos. Ambos reinaram bem, no princípio. Ambos pecaram. A diferença entre Saul e Davi era suas reações quando confrontados com seus pecados.

Saul

Devido a exigência do povo, o Senhor selecionou um rei para Israel (1 Samuel 8). Ele escolheu Saul, um homem belo de uma família militar. Saul, que estava procurando as jumentas extraviadas de seu pai quando Samuel o ungiu, ficou perplexo (1 Samuel 9). Sua timidez fê-lo esconder-se quando sua escolha foi anunciada publicamente (1 Samuel 10:21-22). Ele certamente não estava procurando glória pessoal.

Saul reinou bem, no princípio, mas gradualmente sua autoconfiança cresceu e sua confiança no Senhor diminuiu. Em 1 Samuel 15 o Senhor ordenou que Saul e seu exército conquistassem os amalequitas, uma nação que tinha atacado erradamente Israel séculos antes (veja Êxodo 17). Deus ordenou que os amalequitas fossem exterminados; nada deveria ser poupado. Em vez disso, Saul poupou o rei e os melhores animais. Agindo assim, ele pecou.

Deus disse a Samuel que fosse falar com Saul, que estava erigindo um monumento a si mesmo (1 Samuel 15:10-12). Quando Samuel se aproximou, Saul abriu a boca: “Bendito sejas tu do SENHOR; executei as palavras do SENHOR” (15:13). Ele parecia muito ansioso para assegurar a Samuel de que a ordem tinha sido cumprida. Samuel respondeu perguntando pelo som de bois mugindo e ovelhas balindo. Este era o ponto crítico. O que faria Saul quando confrontado com seu pecado? Saul defendeu-se (15:15). Ele explicou que era o povo que tinha poupado os animais. Ele raciocinou que isso era por uma boa causa: sacrificar ao Senhor. Desde Adão até agora, os pecadores têm tentado afastar a culpa e dar desculpas pela sua desobediência. É duro aceitar a responsabilidade pelos próprios atos.

Samuel repreendeu Saul, contrastando sua primitiva humildade com a vontade própria e o orgulho que ele, então, estava demonstrando (15:16-18). Essa dura reprovação penetraria as defesas de Saul e faria com que ele se humilhasse e se arrependesse? Não, Saul endureceu seu coração. Ele reiterou suas desculpas, alegando que tinha de fato obedecido ao Senhor. Ele insistiu que não era sua culpa, uma vez que o povo é que tinha poupado os animais e que tudo, afinal, era para sacrificar. A consciência de Saul era impenetrável. Mais tarde Saul recitaria a palavra “Pequei”, mas somente porque ele queria que Samuel voltasse e o honrasse diante do povo, não porque estivesse arrependido de fato.

Como resultado do coração impenitente de Saul (note Romanos 2:5), Deus afastou Seu espírito de Saul, e um espírito mau entrou nele. Dai em diante, a vida de Saul foi torturada e arruinada pela culpa. Ele se tornou paranóico, suspeitando de seu genro, Davi, e tramando matá-lo (veja Samuel 20:30-33). Ele assassinou 85 sacerdotes de Deus (1 Samuel 22) e resolveu consultar uma feiticeira (1 Samuel 28). Finalmente, ele se suicidou (1 Samuel 31). Saul demonstra o que acontece a uma pessoa que se recusa a confessar e arrepender-se do pecado. A culpa leva à insanidade.

Davi

Como Saul, Davi era humilde e justo quando foi escolhido para ser rei. Ele se tornou um governante popular e capaz, abençoado com vitórias militares e prosperidade. Infelizmente, o pecado entrou. Davi viu Bate-Seba, a mulher de um vizinho, enquanto ela se banhava. Inflamado pela cobiça, Davi indagou a respeito dela e soube que era a esposa de um dos seus mais condecorados soldados. Ele convidou-a ao palácio e cometeram adultério. Depois ela voltou para casa.

Cedo ou tarde, o Senhor confronta-nos com nossos pecados. Bate-Seba engravidou e mandou avisar Davi que ele era o pai. Em vez de admitir seu pecado, Davi chamou o esposo dela, Urias, da batalha e lhe disse que fosse para casa. Davi queria fazer com que a criança parecesse legítima. Por respeito aos seus camaradas, Urias se recusou a passar a noite com sua esposa. Frustrado, Davi enviou um recado, pela própria mão de Urias, para o comandante do exército, Joabe, para metê-lo na frente da batalha e, então, retirar-se dele. Deste modo, Urias foi assassinado e Davi tomou Bate-Seba como sua esposa.

A melhor coisa a fazer quando pecamos é admitir e nos arrepender. Davi não o fez. Em vez disso, ele tentou encobrir seu pecado e fazer com que parecesse que nada de errado tivesse acontecido. Assim, o Senhor tomou medidas mais fortes para levar Davi ao arrependimento. O profeta Natã foi a Davi e o condenou por seu pecado. Ele advertiu a Davi que ele tinha cometido tanto adultério como assassinato e que o Senhor o puniria severamente: (1) a criança morreria; (2) a espada nunca se afastaria de sua família; (3) as suas próprias concubinas seriam violadas à vista de todos.

Até este ponto, Saul e Davi eram iguais. Ambos pecaram. Um profeta foi enviado a cada um deles para condená-los pelo seu pecado. Ambos os profetas (Samuel e Natã) anunciaram o julgamento contra eles. É aqui que a diferença entre os dois homens pode ser vista. Saul tentou desculpar-se e afastar a culpa. Davi disse:“Pequei contra o Senhor… contra ti, contra ti somente, e fiz o que é mal perante os teus olhos…” (2 Samuel 12:13; Salmos 51:4). Ele implorou perdão e restauração de sua relação com o Senhor (veja Salmo 51). Portanto, Deus perdoou a Davi (2 Samuel 12:13). 

Que diferença o arrependimento faz! A vida posterior de Saul foi atormentada pela culpa, levando-o a paranóia, ciúmes e depressão. Seu reinado, começado tão esperançoso, terminou em suicídio. Davi, por outro lado, ainda que enfrentasse terríveis conseqüências de seu pecado (morte da criança, discórdia na família, estupro de suas concubinas), foi purificado de sua culpa e não foi atormentado pelos distúrbios mentais como Saul. Ainda que mortificado pelo horror de seu pecado, ele continuou a ter amizade com Deus e a servi-lo fielmente.

Aplicação para nós

O Salmo 32 registra as meditações de Davi com respeito a seu pecado:

Versículos 1-2: “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não atribui iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo.” Davi regozijava-se com seu perdão, e sentiu aliviado por ter sido limpo. Contudo, o perdão não é automático. Ele chega àquele em cujo espírito não há engano: àquele cujo arrependimento é honesto, sincero e real.

Versículos 3-4: “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor se tornou em sequidão de estio.” Davi se lembrava da agonia do pecado não confessado. Sua consciência não tinha descanso. Ele se sentia esvaziado, exausto. Ainda que confessar o pecado seja duro, uma recusa desavergonhada a aceitar a responsabilidade por ele é ainda mais forte com o passar do tempo. A culpa tortura.

Versículo 5: “Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniquidade do meu pecado.” Perdão! Alívio! Paz! Quando Davi confessou foi como se a pressão da água atrás de uma represa fosse aliviada pela abertura de uma comporta.

Versículo 7: “Tu és meu esconderijo; tu me preservas da tribulação e me cercas de alegres cantos de livramento.” Você vê o que a confissão e o perdão podem fazer? Admiravelmente, essa é a mesma pessoa descrita nos versículos 3-4. Ver a alegria do perdão deverá motivar-nos ao arrependimento e confissão dos nossos pecados ainda que seja difícil.

Versículos 8-9: “Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, te darei conselho. Não sejais como o cavalo ou a mula, sem entendimento, os quais com freios e cabrestos são dominados; de outra sorte não te obedecem.” Davi contrasta o homem que responde ao simples olhar do Senhor com o homem parecido com a mula! Esse precisa de freio e rédea para fazer com que obedeça. Talvez ele estivesse pensando como teria sido melhor se ele tivesse se arrependido e confessado o seu pecado imediatamente, em vez de esperar até que Natã tivesse que lhe “bater” na cabeça. Algumas crianças são bastante sensíveis e, sendo assim, um olhar duro as corrige na hora, enquanto outras exigem diversas boas surras. Estaremos muito melhor sendo sensíveis à mais leve indicação da desaprovação do Senhor em vez de precisar de castigo severo para nos corrigir.

E quanto a nossos pecados? A diferença entre aqueles que seguem o Senhor e aqueles que não seguem, não está em seus pecados ‒ todos pecam. A diferença está no que eles fazem após pecarem. O que acontece quando alguém aponta o pecado em nossa vida ou quando lemos na Bíblia que o que estamos fazendo é errado? Agimos como Saul: afastando a culpa, dando desculpas, tentando defender-nos? Agimos como Davi: admitindo humildemente nossos pecados e nos arrependendo quando a repreensão de um irmão nos força a enfrentá-los? Ou melhor ainda: desenvolveremos sensibilidade ao Senhor e a sua palavra de modo que vejamos nossos próprios pecados e imediatamente venhamos a confessá-los, nos arrepender e pedir o perdão ao Senhor?

Todos pecam. A diferença entre os homens está em como eles agem diante de seus pecados.

Deus os abençoe sempre, Pastor MárioPassos.