Pular para o conteúdo

A FÉ…

A fé vem pelo ouvir. (Romanos 10.17)
Ouvir o quê? A Palavra de Deus. (Romanos 10.17)
Ao nascer a fé, nasce também a coragem para se colocar em prática o pensamento, a inspiração, a intuição, enfim, a voz do Espírito da Fé.

O Tanque de Siloé ainda hoje tem sido testemunha viva da prática da fé. Foi lá que o Senhor Jesus enviou o cego para ser curado. Está localizado no vale do Tiropeón, no extremo inferior do canal subterrâneo de Ezequias (túnel de Siloé). Além da profundidade do vale, são necessários descer 34 degraus para acessar o tanque. Para obedecer à ordem do Senhor, com certeza, o cego de nascença encontrou enorme dificuldade para chegar ao tanque.

Uma avaliação mais apurada dos detalhes de João 9 ajuda a entender os segredos e mistérios da fé.

1º – A visão de Deus
O Senhor e Seus discípulos notaram o cego de nascença sentado à beira do caminho. O cego não clamou por Jesus para chamar-Lhe a atenção. Provavelmente porque não sabia da Sua presença;

2º – A dúvida do mundo
Seus discípulos perguntaram: “Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego?”
A ignorância das pessoas atribui a Deus a razão dos sofrimentos humanos quando, na realidade, é o diabo que veio para roubar, matar e destruir (João 10.10);

3º – A resposta de Deus
“Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.”
O Senhor contestou a dúvida com a certeza (fé) de que os sofrimentos humanos são para a manifestação das obras (vontade) de Deus;

4º – O despertar da fé
“Tendo dito isto, cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego.”
Como o cego não havia esboçado nenhum sinal de fé (ele não clamou ao Senhor), Jesus usou de saliva misturada com terra para fazer lodo e untou a vista do cego. Até aí o cego não devia ter entendido nada. Apenas continuou observando…

5º – A atitude de fé
“E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé.”
Quando o cego ouviu a palavra de ordem de Jesus, imediatamente, movido pelo Espírito da fé, foi encorajado a sacrificar, isto é, obedecer. Observe que o Senhor Jesus não lhe deu a mão nem o guiou ao tanque, tampouco mandou Seus discípulos fazê-lo. O cego conhecia o caminho difícil do tanque e foi sozinho até lá. Mesmo sabendo das dificuldades de chegar ao local, ele não desanimou nem contou com a ajuda de terceiros. O Senhor Jesus não poderia ter-lhe facilitado e o enviado ao tanque de Betesda que, apesar de um pouco mais distante, era mais fácil de chegar?

Deus te abençoe sempre!

Pr. MárioPassos

Significado do Perdão: 3 princípios que podemos aprender com Estêvão

Se perdoar fosse fácil, provavelmente a Bíblia não nos aconselharia tantas vezes a praticar o perdão. É verdade, não é fácil, mas é essencial se queremos ter uma vida espiritual e emocional saudável e que agrada a Deus.

A Bíblia está repleta de exemplos de perdão, sendo que o maior deles é Jesus Cristo. Estêvão, que foi inspirado por Jesus, fez a diferença no seu tempo e através da sua vida podemos aprender estas valiosas lições sobre o perdão.

1. Perdoar é amar e orar por quem nos ofendeu

Jesus nos ensinou a perdoar, a amar e a orar pelos nossos inimigos

Estêvão foi perseguido por demonstrar a sua fé e o poder de Deus operando na sua vida. Ele foi acusado injustamente de blasfemar contra Deus e contra Moisés e mesmo no momento da sua morte, a Bíblia nos revela que Estêvão não murmurou, não se queixou, não ficou com raiva. Pelo contrário, ele levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus.

Nos últimos momentos da sua vida, enquanto era apedrejado, ele orou. O que ele pediu? Para que Deus recebesse o seu espírito e para que perdoasse os seus assassinos.

2. O perdão é fonte de paz

Quem perdoa e é perdoado consegue viver com paz

Jesus disse em Mateus 6:14-15 que se nós perdoarmos os outros, Deus também nos perdoará. O contrário também acontece: se não perdoarmos quem nos ofendeu, nós também não seremos perdoados por Deus. Saber que os nossos pecados foram perdoados por Deus nos enche de uma paz que vai além da compreensão humana!

Quem não consegue perdoar não tem paz no seu coração, fica relembrando palavras ou atitudes dos ofensores e muitas vezes pensando em formas de vingança.

Estêvão conhecia bem e seguia estas palavras de Jesus, e por isso ele era capaz de perdoar as pessoas que estavam a condená-lo injustamente. Mesmo sendo acusado, a sua cara transmitia paz, pois ele sabia que estava seguro em Deus!

3. Perdoar é um sinal de força

Quem perdoa demonstra força

Para perdoar, é preciso ser muito forte. Este mundo muitas vezes pensa e ensina exatamente o contrário: dizem que quem perdoa é bobo, que valente é aquele que não deixa passar nada e está sempre pronto a “dar o troco”. Mas Jesus ensinou a oferecer a outra face se alguém nos bater, e ter essa atitude requer uma força que tem que vir de Deus.

Estêvão tinha essa força e as boas obras eram uma marca na sua vida, a própria Bíblia o descreve como “homem cheio da graça e do poder de Deus” que “realizava grandes maravilhas e sinais no meio do povo” (Atos 6:8).

Vemos também em Atos 6:10 que os acusadores de Estêvão não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava. o que revela que além de ser forte, este servo de Deus falava com a sabedoria que era dada pelo Espírito de Deus.

E você, consegue perdoar?

Na nossa caminhada neste mundo, vamos enfrentar situações difíceis, vamos passar tribulações, a própria Bíblia nos alerta para isso. Pessoas vão nos magoar e vão ser injustas conosco, mas sempre temos que perdoar. Mas para liberar perdão, há um requisito essencial: o Espírito Santo de Deus.

No capítulo 6 de Atos dos Apóstolos, Estêvão foi escolhido junto com outros seis homens para servirem a Deus através da distribuição de alimentos. Todos estes homens eram homens de Deus, mas na apresentação dos 7 nomes, Estêvão é descrito como alguém cheio de fé e do Espírito Santo.

Que todos nós possamos ser como este grande homem de fé, que nos momentos difíceis da nossa vida sejamos capazes de levantar os olhos, ver a glória de Deus, e orar ao Pai por aqueles à nossa volta, mesmo aqueles que nos fazem mal.

Se você está passando ou passou por uma situação e não está conseguindo perdoar, ore a Deus, peça ajuda ao Seu Espírito para liberar perdão agora mesmo.

Deus os abençoe sempre,

Pastor MárioPassos.

Caráter do servo de Deus

 

 

 Quando o Espírito de Deus habita em alguém, há, de forma natural, o caráter que excede aos demais, que não O têm.

É o caráter de Deus.

 Noé, Jó e Daniel foram servos que, por conta disso, se excederam aos demais.

 Toda história de Noé, por exemplo, se resumia num único verso: “Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus”. Gênesis 6.9

 Jó não era diferente. “Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal”. Jó 1.1

 Daniel também, mesmo no cativeiro da Babilônia, resolveu, “firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia…” Daniel 1.8.

 Ou seja, se ele condicionou-se a não usufruir das iguarias do rei, quanto mais no que diz respeito aos demais pecados.

 O caráter Divino se resume assim:

1 – Íntegro e reto – relacionamento com o semelhante;

2 – Temente a Deus – relacionamento com Deus; e

3 – Desviava-se do mal. – Relacionamento de si com o mundo.

 Quem viver dentro desses parâmetros, sobreviverá neste mundo e alcançará a vida eterna.

 Deus os abençoe sempre,

 

 Pr. Mário Passos